Marcadores

Acrósticos (51) Pílulas (49) Homenagens (20) Desabafos (15) Sonetos (15) Mulheres (12)

O Que Este Poeta Está Lendo?

domingo, 8 de dezembro de 2013

Buscando Companhia

Desgraça e abandono,
Rondam e estão entorno,
Deste que vos escreve,
Com o coração como a neve.

Bela, fria e mortal,
Em agonia muito real,
Todo este meu canto,
Não passa de pranto.

Você que isso lê,
Só que nunca vê,
Não sentes dor,
Em seu anterior?

08 de Dezembro de 2013
O Filho Perdido

sábado, 7 de dezembro de 2013

Mais Um Sonho

Nessa noite eu sonhei,
Que no teu corpo eu amei,
E ali contigo desapareceu,
Tudo que na vida me doeu.

07 de Dezembro de 2013
O Filho Perdido

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Saudosa Terapeuta II

Aquele encontro trouxe esperanças,
Que hoje são distantes lembranças,
Andamos passos tortos e errados,
Por caminhos desde cedo mal fadados.

Se o que tivemos realmente morreu,
O sonho em mim até hoje permaneceu,
De longe ainda observo teus risos,
E ouço tua voz suave como guizos.

Deslumbro o esplendor do teu andar,
Ainda que não deva me aproximar,
Tanto eu tenho e deveria te agradecer,
Mas impaciente espero uma chance aparecer.

06 de Dezembro de 2013
O Filho Perdido

Meu Amigo Secreto

Sejam estes humildes versos,
Ungidos, belos e concretos,
Edificantes e reconfortantes,
Leia-os de coração aberto,
Leve-os de hoje ao eterno,
Espero que encontres magia,
Nessa Amada Amiga, a Poesia.

06 de Dezembro de 2013
O Filho Perdido

domingo, 24 de novembro de 2013

Ainda Vivo

Tarde fria e nublada,
Só aos versos dada,
Um tempo para refletir,
Sobre o que estou a sentir.

Um tempo bom de chorar,
Mas sem ao desespero chegar,
Ainda que por vezes perdido,
Continuo sempre existindo.

Tantos e tantos já morreram,
E suas conquistas se perderam,
Numa ínfima fração da vida.

Que pode ser muito linda,
E em tudo que almejo ser,
Vou continuar a escrever.

24 de Novembro de 2013
O Filho Perdido

sábado, 23 de novembro de 2013

Confissão Tardia

Isso eu nunca te disse,
Esperei que você visse,
Só que você não viu,
E de perto de mim saiu.

Uma foi à vida sonhada,
Outra a que foi consumada,
Entre sonhos irreais,
E realidades fatais.

Pleno de sonhos de amor,
De vida melhor que sonhos,
Farto dessa vida de dor.

O pranto secou em meus olhos,
Mas as tristezas são máximas,
E o coração cheio de lágrimas.

23 de Novembro de 2013
O Filho Perdido

domingo, 3 de novembro de 2013

Saudosa Terapeuta

O que eu quis para nós nunca veio,
Não conseguimos terminar bem,
Uma má sorte entre nós interveio,
Mandando as esperanças para o além.

Apesar da toda mágoa e dor,
No rompimento você agiu certo,
Hoje para ti só quero o melhor,
Ainda que não a tenha por perto.

03 de Novembro de 2013
O Filho Perdido

Por Ti

Eu gostaria da comprar sua dor,
Livrar todo o peso de seus ombros,
Por em ti um sorriso de esplendor,
Pés não mais pisem em escombros.

Eu te daria a paz que excede to entendimento,
Nas noites de turbulento e agudo tormento,
Seria um consolador para enxugar cada lágrima,
E nessa vida te daria a esperança máxima.

Eu por dentro morro um pouco,
Sempre que ouço em ti um choro,
Eu te imploro que não sofra muda.

Não importa o de que venhas precisar,
Saiba que sempre poderá me chamar,
E a ti irei minha querida Alura.

03 de Novembro de 2013
O Filho Perdido

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Demônio do Meio-Dia

O Sol já se faz alto e mais um dia nasceu,
Mas todo o meu animo se esvaneceu,
Fiz muitos planos para este dia,
Entretanto só mantenho a velha rotina.

Eu sei que deveria enfrentar essa apatia,
Só que a minha resposta é a letargia,
O ciclo sem fim dessa punheta mental,
Só me torna cada vez mais um animal.

Eu vejo o acumulo crescente desse horror,
E que apenas aumenta mais e mais o meu torpor,
Preciso me afogar em uma boa relaxada.

Até mesmo minha pena já está estressada,
É preciso exorcizar o Demônio do Meio-Dia,
Mas estou assolado e vencido pela acídia.

24 de Outubro de 2013
O Filho Perdido

Pílula de Dor

Por que não devo falar da dor,
Que eu sinto em meu interior?
Por que devo com meu rosto sorrir,
Se apenas em prantos quero me partir?

24 de Outubro de 2013
O Filho Perdido

Um Amor Secreto

Realmente isto deveria ficar em segredo,
Escondidos eternamente todos os sentimentos meus,
No teu sorriso eu contemplo a face de Deus,
A imagem de esperança que joga fora todo o medo,
Teu hoje com alegria é o meu coração,
Ainda que nunca dancemos esta canção.

24 de Outubro de 2013
O Filho Perdido

sábado, 28 de setembro de 2013

Soneto de Desejo

Corpo esguio que me seduz,
Olhar de desejo que reluz,
Cabelo de fogo que me ilumina,
Doce voz que ao meu desejo instiga.

O Sagrado Fruto Proibido,
No teu Santo Jardim escondido,
Fruto cálido de Prazer e Amor,
Que desfrutamos em ardente calor.

Um misto de prosa e poesia,
Numa dança repleta de magia,
Verdade, Vida e muito Prazer.

Assim temos uma razão de viver,
E agora fartos de gozo e união,
Enveredamos num caminho de Salvação.

27 de Setembro de 2013
O Filho Perdido

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Envelhecimento Cruel

Meus caminhos desapareceram,
Com os anos em que vivemos.
O gosto de minha doce ilusão
Foi-se, e só me deixou o peso da razão.
Frustração, descontentamento e amarguras,
Compõe minha existência sem molduras.
O sono da razão gerou monstros,
Que estiveram em minha companhia,
Afastando a todos os rostos,
E me cegaram ao que minha mão fazia.
Dez anos jogados ao lixo,
Dez anos vivendo como bicho.
Hoje, adulto melindrado,
Não mais que um bebê mimado.

05 de Junho de 2013
O Filho Perdido

Apenas Um Anjo

Minha noite valeu à pena,
Ante tua beleza estupenda.
No metro, no ônibus, ou na rua,
Tudo resplandece pela luz da face tua.

04 de Junho de 2013
O Filho Perdido

terça-feira, 23 de abril de 2013

Desejo Agudo

Tormento silencioso,
Estopim nervoso.
Vontade de te socar,
E teu espírito quebrar.
Se me relegas ao abandono,
Não espere de mim apoio.
De tão mais forte que é o rancor,
Ele suprimiu todo possível amor.
Agora o ódio bate a porta,
E quero dar a ele boa resposta.
Faça o que é melhor para nós dois,
Morra logo, agora e não depois.

23 de Abril de 2013
O Filho Perdido

sábado, 30 de março de 2013

Pílula da Salvação

Escrevo para Salvar a minha vida,
E antes que busque dela uma Saída,
Não quero a minha vida Matar,
Sem nela ter conseguido Amar.

30 de Março de 2013
O Filho Perdido

segunda-feira, 25 de março de 2013

Mais Um Soneto De Mágoas

Essa dor é horrível assim,
E talvez não tenha fim,
Mais eu tento de ti me aproximar,
E tu vens sempre a me rejeitar.

Se te mostro uma visão da realidade,
Tens para mim um olhar de crueldade,
E nem se quero partilhar tua Religião,
Tu abrandes este teu duro Coração.

Só demos-nos profundos cortes,
Perdidos entre muitos caminhos,
Só nos jogando em espinhos.

Caminhamos por uma trilha de mortes,
E só nos sobraram Mágoas desgraçadas,
Numa casa de Alianças despedaçadas.

25 de Março de 2013
O Filho Perdido

Coração Profanado

A minha carne se rasga,
E tu de mim se afasta.
Mas é melhor do que vir julgar,
E a todo tempo me criticar,
Nunca estende tua mão em auxílio,
E me impõe amargo exílio.
Eu quis tanto te amar,
Hoje tenho medo de te odiar.
Tu voltaste-se até para Deus,
Mas nisso esqueceste-se dos seus.
Quero-te muito longe de mim,
Para em teu horror por fim,
E que te venha à morte,
Como em meu pulso este corte.
E agora que ela te levou em seu Rio,
Tornei-me uma Vadia no mundo frio.

24 de Março de 2013
O Filho Perdido

quarta-feira, 13 de março de 2013

Soneto de Abandono

Não me importa tudo que você me dá,
Se quando meu coração te precisa, não esta lá.
Não me diga o que faz por mim,
Pois tudo que é fútil uma hora tem fim.

Não quero que me estufe o estomago,
Levando-me ao vazio de coração.
Não quero raízes de amargura no meu âmago,
E ostentar em minha fronte grande desolação.

Vens-me fazendo que contigo não me importe,
Eu gostaria de te falar da minha tristeza e dor,
Sem ouvir em troca seu tom repressor.

Dói-me quando às vezes lhe desejo a morte.
Não me digas que na vida mãe só há uma,
Pois sinto como se não tivesse tido nenhuma.

12 de Março de 2013
O Filho Perdido

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Desejo Que Me Transpassa

Quero te falar de como a desejo:
Uma força do coração dominando meu pensamento,
Ela transpassa-me de excitação, está em mim todo o tempo
Rompendo as fronteiras da mera imaginação,
Operando em mim uma epopeia de paixão.

Talvez seja só mais uma loucura,
E eu nunca sinta toda tua doçura.

Hoje não. Hoje eu quero te conhecer,
Olhar em teus olhos, ouvir tua voz, te dizer
Juras de amor aos teus ouvidos,
E descobrir todos os teus caminhos.

Beatificada é tua perfeita Alma.
Enquanto ouço tua voz minha fúria se acalma,
Aqueço-me em teu corpo caloroso,
Trazendo ai o fim de toda amargura,
Rompendo toda mágoa neste ato prazeroso,
Iluminando foi-me o caminho para a cura:
Zarpar de teu porto e adentrar o Paraíso.

15 de Fevereiro de 2013
O Filho Perdido

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Apenas Eu

Os sonhos de um sonhador inveterado,
Os versos de um poeta desesperado,
Os suspiros de um coração espremido,
Os gritos de um espírito emudecido.

Já fui alguém cheio de vida,
De alegria e fortes esperanças.
Mas ao longo de minhas andanças,
Vim há este ponto de nenhuma perspectiva.

Um humilde sonhador que sonhou,
Até o ponto em que o meu sangue secou,
Como se fosse areia ou pó.

Os sonhos que sonhei nunca morreram,
Mas as esperanças todas evanesceram,
E eu estou como sempre estive: Só.

12 de Fevereiro de 2013
O Filho Perdido

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Na Vida

Eu nunca ouvi ou vi um rouxinol,
Esqueci-me da beleza do nascer do Sol.
Se muitas vezes eu me encontro cheio de horror,
É que na vida não queria sentir tanta dor.

11 de Fevereiro de 2013
O Filho Perdido

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Onde Estão?


Reguladores do que escrevo,
Sintam todo meu desprezo.
A cada linha sentida e escrita,
Aparecem infelizes cheios de crítica.

Se eu escrevo tomado por regras,
Ou pela mais pura liberdade,
Não quero normalistas e suas pregas,
Tentando anormalizar minha normalidade.

Escrever sob-regras e uma norma,
Que ao próprio Poeta ignora,
E o restringe a uma vida de solidão.

Malditos normalizadores céticos,
Que nos impõem um mundo frenético.
Onde estão os versos do coração?

10 de Fevereiro de 2013
O Filho Perdido