Marcadores

Acrósticos (51) Pílulas (49) Homenagens (20) Desabafos (15) Sonetos (15) Mulheres (12)

O Que Este Poeta Está Lendo?

domingo, 24 de novembro de 2013

Ainda Vivo

Tarde fria e nublada,
Só aos versos dada,
Um tempo para refletir,
Sobre o que estou a sentir.

Um tempo bom de chorar,
Mas sem ao desespero chegar,
Ainda que por vezes perdido,
Continuo sempre existindo.

Tantos e tantos já morreram,
E suas conquistas se perderam,
Numa ínfima fração da vida.

Que pode ser muito linda,
E em tudo que almejo ser,
Vou continuar a escrever.

24 de Novembro de 2013
O Filho Perdido

sábado, 23 de novembro de 2013

Confissão Tardia

Isso eu nunca te disse,
Esperei que você visse,
Só que você não viu,
E de perto de mim saiu.

Uma foi à vida sonhada,
Outra a que foi consumada,
Entre sonhos irreais,
E realidades fatais.

Pleno de sonhos de amor,
De vida melhor que sonhos,
Farto dessa vida de dor.

O pranto secou em meus olhos,
Mas as tristezas são máximas,
E o coração cheio de lágrimas.

23 de Novembro de 2013
O Filho Perdido

domingo, 3 de novembro de 2013

Saudosa Terapeuta

O que eu quis para nós nunca veio,
Não conseguimos terminar bem,
Uma má sorte entre nós interveio,
Mandando as esperanças para o além.

Apesar da toda mágoa e dor,
No rompimento você agiu certo,
Hoje para ti só quero o melhor,
Ainda que não a tenha por perto.

03 de Novembro de 2013
O Filho Perdido

Por Ti

Eu gostaria da comprar sua dor,
Livrar todo o peso de seus ombros,
Por em ti um sorriso de esplendor,
Pés não mais pisem em escombros.

Eu te daria a paz que excede to entendimento,
Nas noites de turbulento e agudo tormento,
Seria um consolador para enxugar cada lágrima,
E nessa vida te daria a esperança máxima.

Eu por dentro morro um pouco,
Sempre que ouço em ti um choro,
Eu te imploro que não sofra muda.

Não importa o de que venhas precisar,
Saiba que sempre poderá me chamar,
E a ti irei minha querida Alura.

03 de Novembro de 2013
O Filho Perdido